Início Assustador Ouça a música mais triste do mundo, culpada por pelo menos 100...

O compositor húngaro Rezso Seress escreveu “Domingo Sombrio” depois de uma grande desilusão
Sabe aquela música triste que você ouve e, antes mesmo de chegar ao refrão, já fica deprimido? Uma música da Hungria, chamada “Gloomy Sunday”, algo como “Domingo Sombrio”, foi tida como responsável por uma série de suicídios em várias partes do mundo.

A canção acabou ficando conhecida como “música húngara suicida” pelo fato de estar relacionada a pelo menos 100 casos de suicídio, incluindo o do próprio compositor, Rezso Seress.

Seress era um compositor que lutava para viver de sua música. Em 1933, ele acabou levando um fora de sua namorada na época, situação que o deixou completamente depressivo. “Gloomy Sunday” foi escrita como uma forma de desabafo. O compositor contou também com a ajuda de amigos artistas para deixar a letra mais poética e a melodia mais triste.

Inspiração
Sem título


Há rumores de que Seress não teria escrito a respeito de sua namorada, mas da tristeza com a situação social do mundo, das guerras e até mesmo de previsões apocalípticas. Independente do que o tenha inspirado, a tristeza e a melancolia estão garantidas.

Outra angústia para o compositor foi o fato de que sua música não emplacou logo que foi lançada, mas apenas dois anos depois, quando regravada por Pál Kálmar. Logo em seguida, muitos suicídios aconteceram na Hungria – todos relacionados à música. A canção teve, então, sua reprodução proibida.

A censura só aumentou o interesse pela música que, em 1936, já tinha sido traduzida para o inglês e regravada. Em 1941 Billie Holliday regravou a canção, e os EUA nunca chegaram a impedir que o sucesso fosse divulgado, ainda que, um ano antes, a BBC tivesse considerado a música triste demais para ser reproduzida.

História
Sem título
A música, porém, nunca deixou de estar nos noticiários e é lembrada sempre que algum caso de suicídio é associado com canções depressivas. Na década de 80, “Gloomy Sunday” foi trazida de novo à tona depois que um menino se matou após ouvir “Suicide Solution”, do polêmico Ozzy Osbourne.

Em 1999, a música de Seress foi transformada em roteiro do filme alemão “Ein Lied von Liebe und Tod”, algo como “Domingo sombrio – uma música de amor e morte”. O enredo é baseado em um triângulo amoroso, uma música triste demais e uma corrente de suicídios.

Vida e obra
Sem título
Se você também está se perguntando a respeito do que aconteceu com Seress, vamos lá: durante a Segunda Guerra Mundial o compositor foi capturado por nazistas e enviado a um campo de concentração, do qual ele conseguiu fugir. Depois, dedicou tempo ao teatro e ao circo, chegando a trabalhar como trapezista. Nenhuma de suas músicas chegou a fazer sucesso novamente.

Depois de se tornar mundialmente conhecido, Seress tentou se reconciliar com a ex-namorada da qual havia se separado quando escreveu a fatídica letra. Logo depois, ele ficou sabendo que ela tinha se matado por envenenamento. Ao lado dela, a letra da música estava escrita em uma folha de papel.

Em 1968 Seress pulou da janela do prédio onde morava em Budapeste. Sobre sua música, ele declarou: “Essa fama fatal me machuca. Eu chorei todas as tristezas de meu coração nessa música e parece que outras pessoas, com sentimentos como os meus, encontraram sua própria dor”.

Confira a música a seguir, na versão de Billie Holliday, com legendas, e depois nos conte o que você achou dela.

Artigos Similares

Comentários